04 julho 2016

EXCELÊNCIA NA INTIMIDADE COM DEUS

 https://files.acrobat.com/a/preview/5f7a49d9-b539-40ac-b303-fe27e7533050


Título: Excelência na intimidade com Deus


Base Bíblica: Mateus 22.34-40

Versículo para memorizar durante a semana:     Respondeu Jesus: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’.(Mateus 22.37)

No dia a dia nos esquecemos com muita facilidade de regras áureas para sustentar uma vida de intimidade com Deus. Os ensinos de Jesus sempre nos levam à base dessa intimidade e são estímulos para não esquecermos daquilo que Ele falou: “Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça”. Para chegarmos ao nível de excelência na intimidade com Deus precisamos entender e atender algumas regras áureas das quais eu gostaria de compartilhar com vocês cinco delas. Espero em Deus que ao final deste estudo cada pessoa seja acrescentada de fé e forças para colocar em prática.

1.  AMAR A DEUS. A qualidade de amor tem como base a totalidade do nosso ser. “de todo coração, de toda alma e de todo entendimento”. Com o mesmo sentido aparece em Deutenonômio 6.5: “Amarás, pois ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda tua alma e de todas as tuas formas”. Já Marcos cita quatro termos no seu livro, capítulo 12.30 Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’. O mais importante aqui é que amemos a Deus na totalidade do nosso ser.
O amor é descrito nestes textos como o grande mandamento. Amar a Deus e amar ao próximo é um mandamento.
1.  Dt. 10.12 - E agora, ó Israel, que é que o SENHOR, o seu Deus, lhe pede, senão que tema o SENHOR, o seu Deus, que ande em todos os seus caminhos, que o ame e que sirva ao SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração e de toda a sua alma.
2.  Dt. 11.1Amarás, pois, ao Senhor teu Deus, e todos os dias guardarás os seus preceitos, os seus estatutos, os seus juízos e os seus mandamentos.


Este texto resume as seguintes aplicações:
a)  O tempo de amar = Todos os dias;
b)  Amar a Deus implica em guardar os seus preceitos; Preceitos, Heb. mi shmãr, lit. “aquilo que se deve guardar”, portanto a soma total daquilo que Deus ordenou seu povo guardar.
c)  Amar a Deus implica em guardar os seus estatutos. Estatutos, Heb. hóg, que provém da idéia de gravar, fixar indelevelmente, delinear, estabelecer. Significa lei, ou estatuto no sentido de ser estabelecido como norma inviolável.
d)  Amar a Deus implica em guardar os seus juízos. Juízos – He. , mishpãt, o pronunciamento do juiz depois de ter examinado o caso. É o veredito de Deus sobre a situação humana, é a receita de como se deve colocar em prática a justiça na vida diária.
e)       Amar a Deus implica em guardar os seus mandamentos. Mandamentos – Heb. miçwáh, estabelecer, colocar, dar ordens. Os mandamentos são deveres e instruções que se confia a pessoas de posição inferior. (Notas Bíblia Vida Nova)

3.  Dt. 11.13 - “Portanto, se vocês obedecerem fielmente aos mandamentos que hoje lhes dou, amando o SENHOR, o seu Deus, e servindo-o de todo o coração e de toda a alma, (14) então, no devido tempo, enviarei chuva sobre a sua terra, chuva de outono e de primavera, para que vocês recolham o seu cereal, e tenham vinho novo e azeite”.
ü  Dt. 30.15,16 - “Vejam que hoje ponho diante de vocês vida e prosperidade, ou morte e destruição. (16) Pois hoje lhes ordeno que amem o SENHOR, o seu Deus, andem nos seus caminhos e guardem os seus mandamentos, decretos e ordenanças; então vocês terão vida e aumentarão em número, e o SENHOR, o seu Deus, os abençoará na terra em que vocês estão entrando para dela tomar posse.

Na prática: Amar a Deus é a decisão que eu tomo em me desprender diariamente das coisas que interferem na minha relação com Ele fazendo dos seus preceitos, decretos, ordenanças e mandamentos um estilo de vida.

                   Coisas que interferem na nossa relação com Deus:
1.  Toda espécie de iniquidade e pecado. Is. 59.2
2.  O andar na carne. Significa permitir ser influenciado pelas obras e pelos desejos da carne. (Gl. 5.16-21).
3.  Interpretação errada sobre o que significa amar. Amar no contexto bíblico é a decisão de obediência e não um sentimento.

2.       TER PRAZER NA SUA PALAVRA. Quem ama a Deus tem prazer nas coisas de Deus. O Salmo 1.1,2 descreve muito bem o que isto significa: Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! (2) Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite.
A descrição que Moisés fez em Dt. 6.4-9 foi: Ouça, ó Israel: O SENHOR, o nosso Deus, é o único SENHOR. Ame o SENHOR, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração. Ensine-as com persistência a seus filhos. Converse sobre elas quando estiver sentado em casa, quando estiver andando pelo caminho, quando se deitar e quando se levantar. Amarre-as como um sinal nos braços e prenda-as na testa.  Escreva-as nos batentes das portas de sua casa e em seus portões.
ü  Os que não zelam em ter prazer na lei do Senhor se tornam vulneráveis às paixões momentâneas. (Ler pv. 5...11-13).


Conclusão:
  1. Tome a decisão de obediência. Amar não é um sentimento; é o maior mandamento.
  2. Firme um compromisso diário de contato com a Palavra de deus.
  3. Firme o compromisso de falar menos e amar mais.

Continua...


Josenilton Pinheiro
  






































Este Guia de Estudo refere-se ao quinto Estudo da série REFORMA E EXCELÊNCIA elaborado pelo apóstolo Josenilton Pinheiro com o objetivo de facilitar o ensino bíblico nas células da Igreja Rhema Ministério Apostólico.



Nenhum comentário: