07 agosto 2008

E A ALIANÇA FOI TESTADA


O texto bíblico é Gênesis 12 Não sei quanto a você, mas nesses meus vinte e tantos anos de experiência com o Evangelho aprendi, dentre tantas coisas, que Deus tem razões bem definidas para testar a fidelidade do seu povo. Uma das razões é para saber o que seu povo tem no coração. Parece irônico o Deus Todo Poderoso fazer um teste desses. Mas, não é ironia. O que na verdade acontece é que Ele usa dessa forma pra que nós mesmos descubramos o que há no nosso coração, pois, na verdade Ele sabe de tudo, mas nós nem sempre admitimos. É que às vezes fugimos da verdade residente em nós mesmos e Deus usa dessas situações para que nos seja revelado ou nos fazer lembrar. Não sei quantas vezes já fui provado por Deus. Também não sei se fui aprovado em todas elas, mas uma coisa é certa: Em todas elas tenho aprendido muito. E como! Fragmentado às vezes por lembranças dum passado recente tento entender melhor o modo como Deus equilibra a promessa feita ao seu povo com o teste que sempre acontece. Não sei se a experiência de Abraão responde isso, mas o fato é que Deus prova.
Nessa caminhada de promessas e provas eu aprendi que: 1. Deus requer a obediência e não o sacrifício. Abraão não foi testado para se saber a possibilidade dele sacrificar. Ele foi testado na capacidade de obedecer. Não sei se você vai concordar comigo, mas a maioria das religiões apregoa o sacrifício como pré requisito de “bênção ou salvação”. Uma simples leitura das Escrituras é suficiente para se descobrir que Deus não requer outra coisa dos seus filhos, senão a obediência. O teste de Abraão foi um teste de obediência até as ultimas conseqüências. 2. Deus, muitas vezes, pede aquilo que Ele deu. Isaque foi uma promessa e uma dádiva de Deus para Abraão. Foi nesse filho da promessa que residia o crescimento e a multiplicação. Tomar esse filho e oferecer em holocausto era devolver a Deus a possibilidade do cumprimento da promessa. Abraão teve uma total dependência de Deus. O milagre chamado Isaque não pertencia a Abraão e uma vez oferecido não tinha retorno. Foi uma entrega plena. Nos testes que tenho passado aprendi a discernir bem uma voz no meu espírito dizendo: “Devolva o que é meu”. 3. Obediência só é obediência acompanhada de prontidão e fé. No silencio da madrugada Abraão se levanta, prepara o seu jumentinho, chama dois dos seus servos, chama o filho, racha lenha e caminha prontamente em obedecer a Deus. Os instantes mais difíceis estava no percurso até o lugar escolhido por Deus. A angustia da alma se mistura com o silêncio de Deus e tentar entender o porquê nessas horas é como morrer aos poucos. Enquanto não chega o momento de ouvir o veredicto de Deus eu quero ser obediente, e você? Como Abraão foi obediente eu fico a indagar: Foi Deus quem testou a Abraão ou Abraão quem testou a Deus?
Permaneça obediente.


Josenilton Pinheiro

Nenhum comentário: