22 julho 2009

VISÃO PERFEITA: Uma conquista necessária III


"Permita-se ser ajudado pelos facilitadores do caminho".

Comecei este discurso dizendo que existem muitas pessoas querendo te ajudar. Volto ao inicio do texto de Marcos 8.22 para falar que do mesmo modo como apareceram pessoas para ajudar o cego a ir até Jesus, Deus levantará pessoas dispostas a nos ajudar.

O texto diz:
"E, chegando a Betsaida, algumas pessoas trouxeram um cego à presença de Jesus e rogavam-lhe que o tocasse".

DEUS SEMPRE ESCOLHE PESSOAS COMO INSTRUMENTOS DE BÊNÇÃOS PARA NOSSA VIDA.
O nosso papel diante disso é identificar corretamente esses ajudadores e uma vez identificados, permitir que sejamos ajudados.
Intercessores. Aqueles que são movidos por Deus para orarem por você.
Discipuladores. Aqueles escolhidos por Deus para te discipular na caminhada cristã.
Animadores. São aquelas pessoas que sempre tem uma palavra de ânimo pra você nos seus momentos difíceis. Despertam seu ânimo.
Ouvintes. Muitas vezes Deus coloca ouvintes perto de você a fim de que você desabafe.
Conselheiros. Aqueles que Deus usa para te alertar de perigos ou te apontar oportunidades.

QUANDO NÃO SOMOS AJUDADOS É PORQUE ESTAMOS NO LUGAR ERRADO OU PORQUE NÃO CHEGOU A NOSSA HORA.
Zaqueu só pôde ser ajudado integralmente quando desceu da árvore.
O paralítico que estava no tanque de Betesda só recebeu a cura na hora certa (Jo 5.1...)

JESUS É O NOSSO MAIOR MODELO DE AJUDADOR.
Ele é chamado Emanuel – Deus conosco. Mateus 1.23
Ele é chamado Jesus – Salvador dos pecadores. Mateus 1.21
Amigo de pecadores – Mateus 11.19
Em seu livro A lei do Reconhecimento, o Dr Mike Murdock cita 21 fatos para ajudar você a identificar os que foram designados para ajudar você. Cito alguns:
Cada pessoa designada para você resolverá um problema diferente.
Os que foram designados para ajudar você se consideram seus protetores. Exemplo de Pedro quando cortou a orelha do soldado.
Os que foram designados para ajudar você se tornarão inimigos dos seus inimigos.
Os que foram designados para ajudar você nunca farão aliança com alguém que planeje sua destruição. “O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade”. (Pv. 17.17).
Quem foi designado para ajudar você não quebra o elo de confiança.
Os que foram designados para ajudar você podem estar cumprindo uma missão temporária.

Conclusão:
A visão perfeita do homem que fora cego foi resultado da ajuda e intervenção de outros.
Sempre haverá pessoas interessadas em nos abrir os olhos para a vida.
Permita-se ser ajudado!
Notas: A Lei do Reconhecimento – Mike Murdock, Editora Central Gospel, 284/285

Josenilton Pinheiro.


VISÃO PERFEITA: Uma conquista necessária II


Referência bíblica necessária: Texto: Marcos 8. 22-26
Enquanto Jesus não tocar nas áreas intocáveis da sua alma, a cura não vem!
Na primeira parte desta ministração citei três coisas que aconteceram para o êxito da cura do homem que era cego:
O fato de ser levado a Jesus por outras pessoas. Indicando que certas pessoas só irão a Jesus se forem levadas por outras.
O fato de o cego ser levado ao propósito central. Indicando que ele precisava viver a sua própria experiência.
O fato de que ele teria uma visão perfeita. Indicando que “toda obra de Cristo é completa, e só a perfeição o satisfaz”.
Nesta ministração a ênfase se dá sobre os personagens envolvidos neste texto e como podemos associar esses personagens com as pessoas do dia de hoje.
QUEM SÃO AQUELES QUE LEVAM OUTROS A JESUS DE MANEIRA DESAFIADORA?
São os facilitadores do caminho!
Muitos vão a Jesus por si mesmo, movidos pelas mais variadas motivações: “Ouvindo falar de Jesus”- Mc 5.27, 7.25; “sabendo que Ele estava”- Jo 6.24, 11.32, 12.9. etc.
Muitos só irão a Jesus se forem levados.
São aqueles que não conseguem ir a Jesus por si mesmo.
O paralítico” Mc 2.3, “Um cego” Mc.8.22. etc.
São aqueles que são impedidos por formas emocionais ou por forças espirituais.
Os impedidos por forças emocionais negativas:
Acham-se pecadores demais; Acham-se incapazes; Acham-se não merecedores; Com complexo de inferioridade; Com sentimento de fuga; Com sentimento de medo, etc.
Impedidos por forças espirituais. Mc. 5, fala sobre o endemoninhado gadareno, que vivia nos sepulcros e nem em cadeias podiam prendê-lo: “Vendo, pois, de longe a Jesus, correu e o adorou”.
Os que são impedidos por forças emocionais negativas são mais do que aqueles que são impedidos por forças espirituais.
Isso se dá porque as forças espirituais sabem que já foram vencidas por Jesus (Mc 5.7), mas nem sempre os que são impedidos pelas forças emocionais O reconhecem como vencedor.
Eles olham mais para suas “verdades” aparentes do que para aquilo que Deus diz em sua Palavra.
Todos os que são impedidos por forças emocionais ou espirituais precisam SER LEVADOS A JESUS.
Há uma diferença muito grande entre ser convidado e ser levado.
O número dos que vão a Jesus por si mesmo superam aqueles que vão para conduzir outros. Isso indica que muitos vão a Jesus e ignoram a necessidade daqueles que precisam ser levados.
Você já tem acesso livre até Jesus. Facilite o caminho para os outros.
Quem são aqueles que levam outros a Jesus de maneira desafiadora? São os facilitadores do caminho.
QUEM SÃO AQUELES QUE SE PERMITEM SER LEVADOS POR JESUS?
Essa segunda fase é bem mais difícil do que a primeira.
Uma coisa é ir a Jesus ou ser levado a Ele, outra coisa, e bem diferente, é ser levado, conduzido, instruído e ensinado por Jesus.
Poucos são aqueles que se permitem ser levados por Jesus para fora das aldeias. Há uma diferença muito grande entre o “vinde a mim Mt 11.28” e o “vinde após mim Mc 1.17” de Jesus!
Essa experiência de ser levado para fora da aldeia é pessoal e não coletiva. “Fora da aldeia”.
Essa experiência de ser levado para fora da aldeia é individual e não de massa. “ser cuspido” não pode ser uma experiência de massa.
Essa experiência de ser levado para fora da aldeia é nova.
QUEM SÃO OS QUE SE PERMITEM SER CUSPIDOS.
“O mundo antigo cria no poder sarador da saliva”.
Ser tratado por Jesus é uma experiência mais desafiadora ainda:
São os que se permitem ser tratados por Jesus.
São os que se permitem ser tocados em áreas intocáveis. Enquanto Jesus não tocar nas áreas intocáveis da sua alma, a cura não vem!
São os que são expostos e não se prendem a opiniões alheias.
QUEM SÃO OS QUE PASSAM A DISTINGUIR DE MODO PERFEITO TODAS AS COISAS?
São aqueles que passam a distinguir as coisas que matam aos poucos.
São aqueles que passam, a distinguir que o mais importante não é o que as pessoas aparentam ser, mas o que de fato são: “viu como árvores”.
São aqueles que passam a distinguir os verdadeiros valores da vida. Jesus disse: Vá para casa e não voltes a aldeia”.
Casa é lugar de privacidade, aldeia de fama.
Casa é lugar onde se vive o que de fato é, aldeia é lugar de aparência.
Casa é lugar seguro, Aldeia é lugar transitório.
Os que passam a distinguir de modo perfeito todas as coisas não desperdiçam as oportunidades.
Josenilton Pinheiro


14 julho 2009

Comprometido com o padrão mais elevado de vida

Quando a inspiração deste tema me veio ao coração não entendi como deveria administrá-lo até que participei do Congresso em Goiânia sob o tema “Edificando ministério com propósito e excelência”, foi tremando!
Pelo que foi ministrado durante aquele congresso era para eu estar num nível bem melhor que estou. Acho que me perdi nos profundos conceitos aprendidos sobre excelência a ponto de viver como que “descomprometido” com o tema. Porém, hoje, diante dos desafios que enfrento sei que a alternativa precisa é exatamente a de me comprometer de fato e verdade com este tema. O que então fazer?

Nos padrões pessoais. O que devo fazer? Com que qualidade deve ser feito? Quanto custa a qualidade de excelência naquilo deve ser feito? Que valor atribuo ao que está sendo feito?

Nos padrões ministeriais. O que é necessário para dar qualidade de excelência ao ministério? O preparo? Reciclagem? Novos cursos? Treinamentos? Leitura? Pesquisas? Oração? Jejum?

Nos padrões familiares. De fato qual é a qualidade que você está dando a sua família? Como é sua qualidade de tempo? De amor? De compreensão? De sacerdócio?

Nos padrões espirituais. Sua realidade é mais espiritual ou mais carnal? Considere este tema refletindo a verdade de que a nossa natureza espiritual é mais real do que imaginamos.

São reflexões pessoais, mas se te ajuda em alguma coisa, acho legal! Pastor. Jó

Visão perfeita: Uma conquista necessária



E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse.
E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa.
E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam.
Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente.
E mandou-o para sua casa, dizendo: Nem entres na aldeia, nem o digas a ninguém na aldeia. (Marcos 8.22-26).
É nossa responsabilidade conduzir a Cristo aqueles que são incapazes de ir por si mesmos.
Pra mim esse texto se resume na mais bela expressão nele contida: “e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente” Outras versões dizem: “E tudo distinguia de modo perfeito”, “E podia ver tudo nitidamente e de longe”.
Esta é a ênfase para a cura gradual do homem cego que foi recobrando a vista até conseguir perfeita recuperação. “Toda obra de Cristo é completa, e só a perfeição o satisfaz”1. Esta declaração se completa com a do Apóstolo Paulo em Filipenses 1.6: Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.
Particularmente, acredito que três coisas aconteceram para que houvesse o êxito de cura do homem cego:
O fato de o cego ser levado a Jesus por outras pessoas. Indicando que certas pessoas só poderão ir a Jesus e receberem milagres se forem conduzidas por outros.
Na Segunda Carta de Paulo aos Coríntios 4.4 diz: “Nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandecesse a luz do evangelho da gloria de Cristo, que é a imagem de Deus”.
Se os que estão espiritualmente cegos não podem orar por si mesmos, não podem agir por si mesmos é preciso que os amigos e parentes orem por eles para que o Senhor os toque. É nossa responsabilidade conduzir a Cristo aqueles que são incapazes de ir por si mesmos.
O fato de o cego ser levado ao propósito central: Ter a sua própria experiência com Cristo. Ele precisou ficar a sós com Cristo para experimentar o milagre de cura.
A cura do cego aconteceu via tratamento. Em fases especificas para que a cura fosse consolidada. A saber:
Jesus o tomou pela mão. Dando ao cego a garantia de que com Ele estaria seguro.
Jesus o levou para fora da aldeia. Longe das vozes e confusões ele poderia escutar Jesus sem distrações. Estando a sós com Jesus começou o tratamento.
Cuspiu nos seus olhos. Muitas vezes a cura depende de atos aparentemente ofensivos. “Se o tratamento lhe parecer uma ofensa, não se importe, contanto que seja curado”2.
O fato de que ele teria uma visão perfeita. Ver homens como árvores não é visão perfeita.
5 coisas que asseguram uma visão espiritual perfeita:
1.    Permita-se ser ajudado e conduzido por outros. Pode não parecer, mas tem muita gente querendo te ajudar.
2.    Acredite no poder da intercessão daqueles que te ajudam. “rogando que o tocassem”.
3.    Permita-se ser levado por Jesus para lugares onde ficarás a sós com Ele. Viva a tua própria experiência com Ele.
4.    Conquiste o poder de discernir bem todas as coisas.
5.    Abandone a geografia que te oprime. “Nem entres na aldeia”.

O encontro com Jesus tem o seu significado verdadeiro quando essa experiência nos leva a distinguir tudo de modo perfeito. Se a nossa visão espiritual não está perfeitamente restabelecida passamos a ver as pessoas de modo errado e equivocado.
Que Deus te dê uma visão perfeita.

Josenilton Pinheiro