14 julho 2009

Visão perfeita: Uma conquista necessária



E chegou a Betsaida; e trouxeram-lhe um cego, e rogaram-lhe que o tocasse.
E, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia; e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou-lhe se via alguma coisa.
E, levantando ele os olhos, disse: Vejo os homens; pois os vejo como árvores que andam.
Depois disto, tornou a pôr-lhe as mãos sobre os olhos, e fez olhar para cima: e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente.
E mandou-o para sua casa, dizendo: Nem entres na aldeia, nem o digas a ninguém na aldeia. (Marcos 8.22-26).
É nossa responsabilidade conduzir a Cristo aqueles que são incapazes de ir por si mesmos.
Pra mim esse texto se resume na mais bela expressão nele contida: “e ele ficou restaurado, e viu cada homem claramente” Outras versões dizem: “E tudo distinguia de modo perfeito”, “E podia ver tudo nitidamente e de longe”.
Esta é a ênfase para a cura gradual do homem cego que foi recobrando a vista até conseguir perfeita recuperação. “Toda obra de Cristo é completa, e só a perfeição o satisfaz”1. Esta declaração se completa com a do Apóstolo Paulo em Filipenses 1.6: Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo.
Particularmente, acredito que três coisas aconteceram para que houvesse o êxito de cura do homem cego:
O fato de o cego ser levado a Jesus por outras pessoas. Indicando que certas pessoas só poderão ir a Jesus e receberem milagres se forem conduzidas por outros.
Na Segunda Carta de Paulo aos Coríntios 4.4 diz: “Nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandecesse a luz do evangelho da gloria de Cristo, que é a imagem de Deus”.
Se os que estão espiritualmente cegos não podem orar por si mesmos, não podem agir por si mesmos é preciso que os amigos e parentes orem por eles para que o Senhor os toque. É nossa responsabilidade conduzir a Cristo aqueles que são incapazes de ir por si mesmos.
O fato de o cego ser levado ao propósito central: Ter a sua própria experiência com Cristo. Ele precisou ficar a sós com Cristo para experimentar o milagre de cura.
A cura do cego aconteceu via tratamento. Em fases especificas para que a cura fosse consolidada. A saber:
Jesus o tomou pela mão. Dando ao cego a garantia de que com Ele estaria seguro.
Jesus o levou para fora da aldeia. Longe das vozes e confusões ele poderia escutar Jesus sem distrações. Estando a sós com Jesus começou o tratamento.
Cuspiu nos seus olhos. Muitas vezes a cura depende de atos aparentemente ofensivos. “Se o tratamento lhe parecer uma ofensa, não se importe, contanto que seja curado”2.
O fato de que ele teria uma visão perfeita. Ver homens como árvores não é visão perfeita.
5 coisas que asseguram uma visão espiritual perfeita:
1.    Permita-se ser ajudado e conduzido por outros. Pode não parecer, mas tem muita gente querendo te ajudar.
2.    Acredite no poder da intercessão daqueles que te ajudam. “rogando que o tocassem”.
3.    Permita-se ser levado por Jesus para lugares onde ficarás a sós com Ele. Viva a tua própria experiência com Ele.
4.    Conquiste o poder de discernir bem todas as coisas.
5.    Abandone a geografia que te oprime. “Nem entres na aldeia”.

O encontro com Jesus tem o seu significado verdadeiro quando essa experiência nos leva a distinguir tudo de modo perfeito. Se a nossa visão espiritual não está perfeitamente restabelecida passamos a ver as pessoas de modo errado e equivocado.
Que Deus te dê uma visão perfeita.

Josenilton Pinheiro

Nenhum comentário: