22 novembro 2007

Melhor do que (1)

Melhor do que uns e outros é aquele que ainda não é... (Ec.4.3).

Tem alguém melhor que você pelo simples fato de ainda não ter nascido. Alguém que não sabe o que é chorar e sorrir, mas quando nascer vai conviver muito bem com o riso e com o choro. Pena que quando grande parece desaprender essa arte. Arte de abrir o berro sem se preocupar com os incomodados, que de tão disfarçados, não admitem o choro dos outros porque eles mesmos o abortaram dos seus peitos. Dizem, por ai, que abafar o choro faz mal pra saúde!
Tem alguém melhor que você e eu pelo simples fato de ainda não ter nascido.
Alguém que cresce e aprende que pra sorrir não precisa ser estimulado por piadas desprovidas de utilidades pra alma. Alguém que literalmente sabe o que significa “sorrir para as paredes”, que nada mais é do que o encanto pela beleza das coisas simples da vida como tomar banho de chuva, andar descalço, contar estórias e ouvir histórias, sorrir quando alguém sem querer dá um “pum” e ouvir dos mais velhos a frase: “Quem ri de bufa os dentes caem”.
Alguém que se alegra com a homenagem no seu aniversário ainda que o bolo seja um simples bolo de fubá e o refrigerante um “cruch” da vida, afinal esse alguém não sabe o que é o glamour do bolo recheado e, coca-cola, é muito cara pra seus pais comprarem. Alguém que se alegra por ter ganho um par de meias, afinal as que ele tinha estavam furadas.
Tem alguém melhor do que aqueles que se “acham os tais” pelo simples fato de ter nascido e crescido. Aprendeu que chorar e sorrir não é uma arte de criança, mas uma dádiva de Deus ao homem chamado ser.
Você pode ser o que quiser!
Só não pode perder a capacidade de chorar com a vida e sorrir dela.
Você pode ser o que quiser, mas seja intensamente você!

Simplesmente Jó

20 novembro 2007

O QUE TEU PASTOR TE ACRESCENTA?



Este texto é uma daqueles que chamo auto-explicativo. Por si mesmo ele se explica. Não é um texto difícil de ser entendido. Pedro diz como o pastor não deve e como deve apascentar o rebanho de Deus.
Lendo ou ouvindo este texto temos a tendência de achar que é um texto para pastores, apenas para aqueles que estão na liderança e parece que os que são apascentados, liderados ficam à mercê esperando que um pastor com tais características se manifeste e de alguma forma os abençoe.
Nenhum cristão deveria aceitar a liderança de um pastor que não atenda a estes requisitos. Ou seja: Se ele te apascenta por força, por torpe ganância e como dominador você passa a ser cúmplice por permitir ser apascentado por um individuo desse tipo. Se ele pastoreia sem espontaneidade, de má vontade e não é exemplo, problema seu ser liderado por ele.
Não existe pastor se não tiver rebanho. Não existe rebanho se não tiver ovelha e ovelha tem discernimento.
A figura de ovelha usada na bíblia, muitas vezes, passa a idéia de um animal irracional, impensante e manso. É tão verdade isso que se identificarmos alguém com aparência humilde, que não reclama da vida, que mal abre a boca pra falar alguma coisa, dizemos: "É uma ovelha". Mas se o camarada é daqueles faladores, que dão opinião sobre tudo reclama e etc. dizemos: "é bode".
O problema é que nos esquecemos do que Jesus disse em João 10.5, “de modo algum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.
As ovelhas ouvem e tem capacidade de discernimento e usa seu melhor mecanismo de defesa: foge dos estranhos. A propósito, a bíblia ensina que dos estranhos temos mais é que ter cuidado.
Acautelai-vos dos cães; acautela-vos dos maus obreiros; acautelai-vos da falsa circuncisão. Fil. 3.2
Que tipo de pastor não te acrescenta absolutamente nada?
Aquele que te apascenta por força. É possível que um pastor use de forças para apascentar seu rebanho? Sim. Você não precisa fazer muito esforço para encontrá-lo, eles tem algumas marcas inconfundíveis:
Para eles todas as demais igrejas são frias, só a dele é fervorosa.
Para eles as pessoas que saem de suas igrejas estão debaixo de maldição.
Para eles a vida de quem pastoreia é intocável em nome de “ai daquele que tocar no ungido do Senhor”.

Aquele que te apascenta por torpe ganância. Não é incomum encontrarmos pessoas que estão no ministério pastoral por pura ganância. São os amantes de Mamon. É fácil encontrar aqueles que estão no ministério apenas por interesses mesquinhos.
Aqueles que acharam no ministério uma oportunidade de provar pra si e pra as pessoas que eles também são capazes. O que existe de gente frustrada consigo mesma e que acha na igreja a oportunidade de provar que é capaz não é brincadeira. O centro de todas as coisas são eles mesmos.
Aqueles que trocam seu rebanho pela primeira oferta de aumento financeiro por outra igreja ou ministério. Seu lema é: quem paga mais? Isso vale para aqueles que só atendem igrejas grandes e famosas. Se de um lado eles estão errados, erram também aqueles que não dão a devida honra para seus respectivos pastores ou convidados.
Aqueles que apascentam por domínio. Quem é pastor de ovelhas vai à frente e as ovelhas o seguem, “em vez de estar atrás, empurrando-o”.

Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Este texto é uma daqueles que chamo auto-explicativo. Por si mesmo ele se explica. Não é um texto difícil de ser entendido. Pedro diz como o pastor não deve e como deve apascentar o rebanho de Deus.
Lendo ou ouvindo este texto temos a tendência de achar que é um texto para pastores, apenas para aqueles que estão na liderança e parece que os que são apascentados, liderados ficam à mercê esperando que um pastor com tais características se manifeste e de alguma forma os abençoe.
Nenhum cristão deveria aceitar a liderança de um pastor que não atenda a estes requisitos. Ou seja: Se ele te apascenta por força, por torpe ganância e como dominador você passa a ser cúmplice por permitir ser apascentado por um individuo desse tipo. Se ele pastoreia sem espontaneidade, de má vontade e não é exemplo, problema seu ser liderado por ele.
Não existe pastor se não tiver rebanho. Não existe rebanho se não tiver ovelha e ovelha tem discernimento.
A figura de ovelha usada na bíblia, muitas vezes, passa a idéia de um animal irracional, impensante e manso. É tão verdade isso que se identificarmos alguém com aparência humilde, que não reclama da vida, que mal abre a boca pra falar alguma coisa, dizemos: "É uma ovelha". Mas se o camarada é daqueles faladores, que dão opinião sobre tudo reclama e etc. dizemos: "é bode".
O problema é que nos esquecemos do que Jesus disse em João 10.5, “de modo algum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.
As ovelhas ouvem e tem capacidade de discernimento e usa seu melhor mecanismo de defesa: foge dos estranhos. A propósito, a bíblia ensina que dos estranhos temos mais é que ter cuidado.
Acautelai-vos dos cães; acautela-vos dos maus obreiros; acautelai-vos da falsa circuncisão. Fil. 3.2
Que tipo de pastor não te acrescenta absolutamente nada?
Aquele que te apascenta por força. É possível que um pastor use de forças para apascentar seu rebanho? Sim. Você não precisa fazer muito esforço para encontrá-lo, eles tem algumas marcas inconfundíveis:
Para eles todas as demais igrejas são frias, só a dele é fervorosa.
Para eles as pessoas que saem de suas igrejas estão debaixo de maldição.
Para eles a vida de quem pastoreia é intocável em nome de “ai daquele que tocar no ungido do Senhor”.

Aquele que te apascenta por torpe ganância. Não é incomum encontrarmos pessoas que estão no ministério pastoral por pura ganância. São os amantes de Mamon. É fácil encontrar aqueles que estão no ministério apenas por interesses mesquinhos.
Aqueles que acharam no ministério uma oportunidade de provar pra si e pra as pessoas que eles também são capazes. O que existe de gente frustrada consigo mesma e que acha na igreja a oportunidade de provar que é capaz não é brincadeira. O centro de todas as coisas são eles mesmos.
Aqueles que trocam seu rebanho pela primeira oferta de aumento financeiro por outra igreja ou ministério. Seu lema é: quem paga mais? Isso vale para aqueles que só atendem igrejas grandes e famosas. Se de um lado eles estão errados, erram também aqueles que não dão a devida honra para seus respectivos pastores ou convidados.
Aqueles que apascentam por domínio. Quem é pastor de ovelhas vai à frente e as ovelhas o seguem, “em vez de estar atrás, empurrando-o”.

Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Que tipo de pastor não te acrescenta absolutamente nada?
Aquele que te apascenta por força. É possível que um pastor use de forças para apascentar seu rebanho? Sim. Você não precisa fazer muito esforço para encontrá-lo, eles tem algumas marcas inconfundíveis:
Para eles todas as demais igrejas são frias, só a dele é fervorosa.
Para eles as pessoas que saem de suas igrejas estão debaixo de maldição.
Para eles a vida de quem pastoreia é intocável em nome de “ai daquele que tocar no ungido do Senhor”.

Aquele que te apascenta por torpe ganância. Não é incomum encontrarmos pessoas que estão no ministério pastoral por pura ganância. São os amantes de Mamon. É fácil encontrar aqueles que estão no ministério apenas por interesses mesquinhos.
Aqueles que acharam no ministério uma oportunidade de provar pra si e pra as pessoas que eles também são capazes. O que existe de gente frustrada consigo mesma e que acha na igreja a oportunidade de provar que é capaz não é brincadeira. O centro de todas as coisas são eles mesmos.
Aqueles que trocam seu rebanho pela primeira oferta de aumento financeiro por outra igreja ou ministério. Seu lema é: quem paga mais? Isso vale para aqueles que só atendem igrejas grandes e famosas. Se de um lado eles estão errados, erram também aqueles que não dão a devida honra para seus respectivos pastores ou convidados.
Aqueles que apascentam por domínio. Quem é pastor de ovelhas vai à frente e as ovelhas o seguem, “em vez de estar atrás, empurrando-o”.

Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Aquele que te apascenta por força. É possível que um pastor use de forças para apascentar seu rebanho? Sim. Você não precisa fazer muito esforço para encontrá-lo, eles tem algumas marcas inconfundíveis:
Para eles todas as demais igrejas são frias, só a dele é fervorosa.
Para eles as pessoas que saem de suas igrejas estão debaixo de maldição.
Para eles a vida de quem pastoreia é intocável em nome de “ai daquele que tocar no ungido do Senhor”.
Aquele que te apascenta por torpe ganância. Não é incomum encontrarmos pessoas que estão no ministério pastoral por pura ganância. São os amantes de Mamon. É fácil encontrar aqueles que estão no ministério apenas por interesses mesquinhos.
Aqueles que acharam no ministério uma oportunidade de provar pra si e pra as pessoas que eles também são capazes. O que existe de gente frustrada consigo mesma e que acha na igreja a oportunidade de provar que é capaz não é brincadeira. O centro de todas as coisas são eles mesmos.
Aqueles que trocam seu rebanho pela primeira oferta de aumento financeiro por outra igreja ou ministério. Seu lema é: quem paga mais? Isso vale para aqueles que só atendem igrejas grandes e famosas. Se de um lado eles estão errados, erram também aqueles que não dão a devida honra para seus respectivos pastores ou convidados.
Aqueles que apascentam por domínio. Quem é pastor de ovelhas vai à frente e as ovelhas o seguem, “em vez de estar atrás, empurrando-o”.

Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Aquele que te apascenta por torpe ganância. Não é incomum encontrarmos pessoas que estão no ministério pastoral por pura ganância. São os amantes de Mamon. É fácil encontrar aqueles que estão no ministério apenas por interesses mesquinhos.
Aqueles que acharam no ministério uma oportunidade de provar pra si e pra as pessoas que eles também são capazes. O que existe de gente frustrada consigo mesma e que acha na igreja a oportunidade de provar que é capaz não é brincadeira. O centro de todas as coisas são eles mesmos.
Aqueles que trocam seu rebanho pela primeira oferta de aumento financeiro por outra igreja ou ministério. Seu lema é: quem paga mais? Isso vale para aqueles que só atendem igrejas grandes e famosas. Se de um lado eles estão errados, erram também aqueles que não dão a devida honra para seus respectivos pastores ou convidados.
Aqueles que apascentam por domínio. Quem é pastor de ovelhas vai à frente e as ovelhas o seguem, “em vez de estar atrás, empurrando-o”.
Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Que tipo de pastor pode te acrescentar alguma coisa?
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Aquele que te apascenta espontaneamente. O sentido aqui é “apascentar do modo como Deus o faria”. No que depender de Deus Ele já fez tudo pra te ter, pra te alimentar com o melhor alimento que é a Sua Palavra. Ele continua fazendo todo esforço pra te ter como Jesus falou sobre Jerusalém. “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejam os que a te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta a sua ninhada debaixo das asas, e não quiseste” (Lc.13.34).
Algo que ninguém pode fazer, nem mesmo Deus fará. Deus quer que você mesmo se permita ser ajuntado, apascentado. Ele sempre fará, mas você precisa se deixar ser cuidado por Deus.
Pastoreio é isto. A vontade do pastor não é suficiente, é necessário participação, aceitação mútua, porque cada um é livre pra fazer o que quiser.
Se Deus dar a liberdade de decisão pra todas as pessoas, o pastor, como representante de Deus precisa agir do mesmo modo. Cada um é livre pra decidir o que fazer e nem por isso fazemos tudo o que queremos, por quê? Porque o amor de Deus nos constrange.
Aquele que te apascenta de boa vontade. Lidar com gente é uma das coisas mais espetaculares na vida. Você sabe quando uma pessoa faz algo mais pela obrigação do que pelo prazer não sabe? Todo vocês sabem se aquilo que nós pastores, fazemos, é feito de boa vontade ou não.
Apascentar de boa vontade é não deixar que as esquisitices dos outros alterem seu prazer de servir.
Apascentar de boa vontade é não fazer o ministério por obrigação, por dever, por imposição, mas de boa mente e por amor.
Aquele que te apascenta te servindo de exemplo. Quero resumir minha fala neste ultimo tópico falando de três coisas que você precisa encontrar na vida do pastor.
Exemplo de amor a Deus. Grande parte dos livros que falam do ministério pastoral fala da relação do pastor com as pessoas e pouco sobre a relação do pastor com Deus. Talvez por isso encontramos pastores cheio de si, letrados na palavra, mas sem nenhuma sensibilidade às coisas de Deus. Cai naquilo que Isaias escreveu. “Esse povo me honra com os lábios, mas o coração está longe de mim”.
Exemplo de amor à Palavra de Deus. Se a lei do Senhor não é o prazer do pastor ele coloca em risco a vida dele e a vida dos outros. Amar a palavra de Deus é a melhor arma de defesa e de ataque que todos nós precisamos ter.
Quem ama a Palavra de Deus não usa as pessoas para beneficio pessoal.
Quem ama a Palavra de Deus não se relaciona com os outros contando com o que podem receber, mas sobre o que podem dar.
Exemplo de amor às vidas. Minha relação com cada ovelha que pastoreio não tem sentido algum se não estiver alicerçada no amor. 
Aquele que te apascenta de boa vontade. Lidar com gente é uma das coisas mais espetaculares na vida. Você sabe quando uma pessoa faz algo mais pela obrigação do que pelo prazer não sabe? Todo vocês sabem se aquilo que nós pastores, fazemos, é feito de boa vontade ou não.
Apascentar de boa vontade é não deixar que as esquisitices dos outros alterem seu prazer de servir.
Apascentar de boa vontade é não fazer o ministério por obrigação, por dever, por imposição, mas de boa mente e por amor.
Aquele que te apascenta te servindo de exemplo. Quero resumir minha fala neste ultimo tópico falando de três coisas que você precisa encontrar na vida do pastor.
Exemplo de amor a Deus. Grande parte dos livros que falam do ministério pastoral fala da relação do pastor com as pessoas e pouco sobre a relação do pastor com Deus. Talvez por isso encontramos pastores cheio de si, letrados na palavra, mas sem nenhuma sensibilidade às coisas de Deus. Cai naquilo que Isaias escreveu. “Esse povo me honra com os lábios, mas o coração está longe de mim”.
Exemplo de amor à Palavra de Deus. Se a lei do Senhor não é o prazer do pastor ele coloca em risco a vida dele e a vida dos outros. Amar a palavra de Deus é a melhor arma de defesa e de ataque que todos nós precisamos ter.
Quem ama a Palavra de Deus não usa as pessoas para beneficio pessoal.
Quem ama a Palavra de Deus não se relaciona com os outros contando com o que podem receber, mas sobre o que podem dar.
Exemplo de amor às vidas. Minha relação com cada ovelha que pastoreio não tem sentido algum se não estiver alicerçada no amor. 
Aquele que te apascenta te servindo de exemplo. Quero resumir minha fala neste ultimo tópico falando de três coisas que você precisa encontrar na vida do pastor.
Exemplo de amor a Deus. Grande parte dos livros que falam do ministério pastoral fala da relação do pastor com as pessoas e pouco sobre a relação do pastor com Deus. Talvez por isso encontramos pastores cheio de si, letrados na palavra, mas sem nenhuma sensibilidade às coisas de Deus. Cai naquilo que Isaias escreveu. “Esse povo me honra com os lábios, mas o coração está longe de mim”.
Exemplo de amor à Palavra de Deus
Exemplo de amor à Palavra de Deus. Se a lei do Senhor não é o prazer do pastor ele coloca em risco a vida dele e a vida dos outros. Amar a palavra de Deus é a melhor arma de defesa e de ataque que todos nós precisamos ter.
Quem ama a Palavra de Deus não usa as pessoas para beneficio pessoal.
Quem ama a Palavra de Deus não se relaciona com os outros contando com o que podem receber, mas sobre o que podem dar.
Exemplo de amor às vidas. Minha relação com cada ovelha que pastoreio não tem sentido algum se não estiver alicerçada no amor.


Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, não por força, mas espontaneamente segundo a vontade de Deus; nem por torpe ganância, mas de boa vontade; nem como dominadores sobre os que vos foram confiados, mas servindo de exemplo ao rebanho. (1 Pd. 5.2,3).

Pastorear espontaneamente é agir por liberdade. É agir livre e liberto de todo e qualquer tipo de preconceito sabendo que não adianta quantas pessoas na vida nos aprovam se somos reprovados por Deus, como não importa quantas pessoas desagradamos se somos aprovados por Deus. Pastorear espontaneamente é te ensinar o caminho, mas a decisão é sua.

Quero ser um pastor alguém que acrescenta.

Josenilton Pinheiro

16 novembro 2007

E se o seu mundo desmoronar?

Texto bíblico: Jó 1. 1-22
Adorador apesar de...
“um homem não é derrotado quando perde coisas preciosas, mas quando sai da presença de Deus”.
Se Deus tirasse tudo o que você tem você permaneceria fiel a Ele? Ler o capítulo 1 do livro de Jó provoca as mais diversas reações, pelo menos em mim. Dá a sensação de que não vale a pena ser correto.
Ser íntegro, o que é moralmente correto parece não valer a pena. Ser integro fala de mim pra mim mesmo; fala do que sou e não do que dizem de mim. Ser integro é a capacidade de não se deixar camuflar pelas aparências internas e externas que existem dentro de nós. Fala da maneira de ser para com nós mesmos. Jó, no seu modo de ser para consigo mesmo era íntegro e quem é integro sempre terá o respaldo de Deus. Você pode achar que sou bom, mas só eu sei se sou; Você pode achar que sou verdadeiro, mas só eu sei se sou; Você pode achar que sou honesto, mas só eu sei se sou. Ser reto, o que é socialmente correto parece não valer a pena. Ser reto fala das relações com as pessoas. Se existe algo que está em extinção nas relações humanas é a capacidade de ser reto. Se for verdade o que um adágio popular diz, “a mentira tem pernas curtas”, para alguns que estão lendo este texto os dias estão contados. Mais cedo ou mais tarde as pessoas do seu relacionamento hão de descobrir se é verdadeiro ou não o seu modo de ser e de agir com eles. Quando não vivemos em integridade, passamos a ter um relacionamento disfarçado com as pessoas, ou seja, se eu não sou verdadeiro comigo mesmo, porque o serei com os outros?
Ser temente a Deus, o que é espiritualmente correto parece não valer a pena. Ser temente a Deus fala da relação com o próprio Deus. Numa escala de prioridades por que temer a Deus vem por ultimo? Na sua relação pessoal você pode até não ser integro, na sua relação social você pode até não ser reto, mas, na sua relação com Deus, precisa ser temente a Ele. E quem é temente a Deus deve ser integro e deve ser reto. Que se desvia do mal. Um homem com as características de Jó, descritas pelo autor do livro e por Deus é raridade nos dias de hoje, mas também era raridade nos dias de Jó. Isso é tão verdade que foi necessário descrever a pessoa de Jó como alguém que teve estas marcas dando a impressão de que não era fácil encontrar gente como ele. Você pode estar se perguntando: O que tudo isso tem a ver com o mundo que se desmorona?
1. O fato de você ser integro não dá a garantia de que seu mundo não seja desmoronado. Ser integro não é um seguro de vida contra as tragédias da vida. 2. O fato de você ser reto não dá a garantia de que seu mundo não seja desmoronado. 3. O fato de você ser temente a Deus não dá a garantia de que seu mundo não possa ser desmoronado.
Desde pequenos, ouvimos casos de tragédias, de mortes e até parece que nos acostumamos com eles que já não nos assustamos mais, e aí parece tudo normal. Somos levados a caminhar com Deus, a amar a Deus, a servir a Deus e parece que o fato de termos Deus, estamos livres de todas as tragédias na vida. Só que no dia a dia vamos descobrindo que isso não é verdade e quando pegos por uma tragédia, perguntamos: Deus, por quê? Fazemos essa pergunta por que a base da nossa relação com Ele está errada: A base da troca.
A RELAÇÃO DE JÓ COM DEUS ESTAVA ACIMA DAS COISAS QUE ELE POSSUIA Ele tinha 10 filhos, 7 homens e 3 mulheres. Ele tinha 7000 ovelhas Ele tinha 3000 camelos Ele tinha 500 juntas de bois
Ele tinha 500 jumentas Ele tinha muita gente que o servia
Ele tinha uma mulher. 2.9
Temo quando a base da nossa relação com Deus se limita no que Ele pode nos dar.
A RELAÇÃO DE JÓ COM DEUS ESTAVA ACIMA DAS TRAGÉDIAS OCORRIDAS EM SUA VIDA
Na primeira invasão os sabeus levam seus bois e jumentas e matam os jovens que cuidavam. Fogo de Deus cai do céu e queima as ovelhas e os jovens que cuidavam. Na segunda invasão os caldeus levam as ovelhas e matam os jovens. Um grande vento de alem deserto derruba a casa e mata seus filhos. AS REAÇÕES DE JÓ E MINHAS CONCLUSÕES Jó era um camarada muito frio ou muito fiel.
É possível que um ser humano viva ou veja as maiores desgraças e reaja com total frieza. Jó era um adorador apesar de...
Apesar de ter perdido vidas e bens ele não deixa de adorar, pois “um homem não é derrotado quando perde coisas preciosas, mas quando sai da presença de Deus”.
Levantou-se. As tragédias da vida podem nos fazer prostrar, mas não tem o poder de nos impedir de levantar. Sempre encontraremos em Deus forças para levantar.
Rasgou seu manto como se dissesse: "Esse é um momento para eu ser extremamente integro, despido de qualquer aparência". Rapou a cabeça. Lançou-se sobre a terra e adorou.
Para refletir: Se Deus tirasse tudo o que você tem, você permaneceria fiel a Ele?
Quais têm sido as suas reações quando algo não foi do jeito que você esperava?
Quais as coisas que te fazem parar de adorar?
Simplesmente Jó.

06 novembro 2007

Introspecção


Uma mistura: sonhos e frustrações,

Expectativas e decepções,
Medo e a vontade de fazer as coisas acontecerem,
Receio e ao mesmo tempo fé,
Vontade de deixar rolar e a vontade de começar de novo.
Tenho sêde de modelo pra que eu me modele, mas recuso os moldes que se me apresentam. Torno-me preconceituoso e resoluto numa revolta interna por mudanças.
Mudanças...
Mas, que mudanças que não acontecem? Só palavras...
Uma explosão interna com uma declaração que diz: “A mudança de todos começa em cada um de nós”. (Maurão).
Um silêncio interno... ao som de uma canção preferida que diz: “Senhor, meu coração não se elevou nem meus olhos levantaram...”(Vencedores por Cristo).
Brota no calar da minh’alma uma certeza: Vai dar tudo certo... “Espera no Senhor desde agora para sempre...”
Josenilton Pinheiro



Lugar de delícias



Venha igreja minha
Ficar na minha presença
E desfrutar das minhas delícias
Das minhas delícias.
Vem igreja minha
Ficar na minha presença
E receber dos meus milagres
Dos meus milagres
Meu pão te alimenta
Minha graça te sustenta
É na minha presença que desfrutarás
Das minhas delícias
Vem igreja minha
E receberás refrigério para a alma.
Josenilton Pinheiro



Tu não esqueces de mim



Tu não esqueces de mim e me tens nas mãos
Tu não esqueces de mim e consolas meu coração
Tu não esqueces e esta é minha consolação.
E se eu esqueço que tu nunca esqueces
Hoje me lembro de te pedir perdão.

"Pode uma mulher esquecer-se de seu filho de peito, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti". (Isaias 21.15).

Josenilton Pinheiro

Gera-me



Não há outra forma de entregar 
Não há outra forma de reconhecer 
Só há uma e só isso vou fazer: 
Render-me. 
Render-me em teus braços, 
Render-me em teu colo, 
E prostrado aos teus pés e dizer: 
Gera-me em Ti 
Quero ser o que sempre precisei e que nunca conseguir 
Gera-me, gera-me, gera-me... 


Josenilton Pinheiro


05 novembro 2007

Dor de mãe



Vai meu filho, vai sob o mover desse rio
Te tiro dos meus braços e te coloco no berço dessas águas
Nelas estás mais seguro, pois o Deus de Israel proverá para ti milagres. Vai meu filho,
Vai sobe o mover desse rio
E se por desventura estas águas te imergirem
Saibas que contigo vai uma mãe que já foi imersa nas águas da angustia e das tristezas por não poder ter no colo o fruto de suas entranhas.
Vai meu filho,
Vai para os braços daquele que te criou por alguma razão,
Razão que desconheço e que só me faz sofrer.
Vai meu filho.


"Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou para ele uma arca de juncos, e a revestiu de betume e pez; e, pondo nela o menino, colocou-a entre os juncos a margem do rio" (Ex.2.3).


Josenilton Pinheiro

04 novembro 2007

QUANDO A MEDIOCRIDADE E A EXCELÊNCIA SE ENCONTRAM


Desistir sem tentativas é mediocridade.


Lucas 24.13-35, narra o episódio de dois discípulos desistentes. Marcados, certamente pelo desapontamento de não terem o Cristo ressuscitado tomam uma decisão um tanto irrefletida. Decidiram caminhar para uma aldeia chamada Emaús onde poderiam de alguma forma se ver livres de dar satisfações sobre sua fé no Filho de Deus. Afinal, se Jesus não tivesse ressuscitado de fato, eles teriam que dar satisfações sobre Aquele que eles acreditavam ser o remidor de Israel. Sendo esta ou não a razão de tomarem o rumo de Emaús uma coisa é certa: Foram pegos pela mediocridade.
A atitude de mediocridade deles foi marcada pela desistência. Até entendo quando uma pessoa depois de algumas tentativas sem êxito desiste. Isso acontece todos os dias e em todos os lugares, mas desistir sem tentativas é mediocridade. Se eles tentassem ao menos visitar o túmulo de Jesus pra saber o que tinha acontecido e O encontrasse sepultado sem nenhuma possibilidade de ressurreição, poderiam até desistir, mas eles não fizeram tentativa nenhuma e decidiram errado.
A atitude de mediocridade deles foi marcada pela desobediência. Jerusalém era o lugar indicado por Jesus aos seus discípulos e não Emaús. Eles foram desobedientes à instrução de Jesus rumando para um destino incerto e revelando a essência do seu caráter, pois o lugar para onde vamos revela quem somos.
Os medíocres fortalecem seus argumentos, mas não tem discernimento. O versículo 14 diz que “iam comentando entre si tudo aquilo que havia sucedido”. Seus argumentos poderiam ser verdadeiros, mas sem discernimento algum. Falavam, mas não discerniam.
Quando visitados pela Excelência os medíocres não percebem. A aproximação de Jesus não foi suficiente para que O reconhecessem. O medíocre é tão medíocre que quando visitado pela excelência não consegue perceber.


O medíocre se exclui. Eles deixaram os demais discípulos e foram.
O excelente se inclui. “O próprio Jesus se aproximou” v. 15.


Como sair da mediocridade e andar na excelência.


1. Sendo restaurado na visão. Ser restaurado na visão é ter uma visão correta a respeito de Jesus e de si mesmo.
2. Sendo restaurado na capacidade de mudança de atitude. Tão logo eles receberam a restauração na visão mudaram sua atitude. Voltaram para o lugar de origem, Jerusalém.
3. Mudando o vocabulário. Não falavam mais de suas decepções e de sua incredulidade, mas “contaram o que aconteceu no caminho” v.35.


Pastor Josenilton Pinheiro

31 outubro 2007

Como reagir a um fofoqueiro


Em seu livro O PERDÃO INCONDICIONAL Ron Lee Davis indica cinco perguntas simples para combater a fofoca e a calúnia que ameaçam nosso espírito e destroem nossos relacionamentos:
1. Por que você está me contando isso?
2. Onde conseguiu sua informação
3. Você já procurou a pessoa acerca de quem está falando?
4. Você já averiguou todos os fatos?
5. Importa-se se eu citar seu nome?

“Gálatas 6.1 esclarece a nossa responsabilidade para com aqueles que levam e trazem boatos: Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com o espírito de brandura.
Não é uma opção; é nosso dever. Se alguém vem procurá-lo com um boato, você deve indagar a respeito do que está fazendo—com firmeza e em espírito de brandura.


Pastor Josenilton Pinheiro

29 outubro 2007

COM QUEM VOCÊ COMPARTILHA OS SEUS SONHOS?

Salmo 1 
Nós fazemos parte de uma Visão que tem levantado homens e mulheres bem-aventurados. Uma geração de pessoas verdadeiramente felizes que tem sonhos e não dispersa esses sonhos com conversas tolas e não edificáveis como o apóstolo Paulo falou: Ef 4:29 - Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. A visão celular é uma visão de sonhos. Se um dia pararmos de sonhar a visão deixará de ser celular e entrará no nível das nossas particularidades e interesses pessoais. Entendendo que somos uma visão celular de sonhos, quando é que paramos de sonhar?

I. QUANDO COMPARTILHAMOS OS NOSSOS SONHOS COM OS CONSELHEIROS DA IMPIEDADE. 1. Tem muita gente vivendo segundo os conselhos dos ímpios; 2. Tem muita gente falando segundo os conselhos dos ímpios; 3. Tem muita gente se vestindo segundo os conselhos dos ímpios. 4. Segundo a bíblia o ímpio é aquele que vive alheio a vida de Deus e são obscurecidos de entendimento (Ef. 4.18). 1. O ÍMPIO MATA OS SONHOS COM PALAVRAS. Exemplo 1. Eu preciso ir ao Encontro. Vem o ímpio e diz: “Não vai não, eu ouvir dizer que esse negócio de G12 é do diabo.” E aí mata o sonho de quem está tentando mudar de vida. Exemplo 2. Agora eu tenho um discipulador. Vem o ímpio e diz: “Que história é essa? Eu sou é discípulo de Jesus e de mais ninguém. Que onda é essa de dar satisfação aos outros?”. E aí mata o sonho de quem está tentando ser ajudado. Exemplo 3. Eu vou ser líder de célula. Vem o ímpio e diz: “Você? Tu não és líder nem de tu mesmo e vai ser líder de célula? Duvido. E aí mata o sonho de quem quer fazer o que Jesus mandou fazer”. 2. O IMPIO É UM HOMICIDA. 3. O IMPIO NUNCA TERÁ A LINGUAGEM DE UM CRISTÃO (A MENOS QUE SE CONVERTA), mas, muitos que se dizem cristãos tem uma linguagem de ímpio. Se sua boca não estiver alinhada com a boca de Deus você matará os seus sonhos e os sonhos de muita gente, a menos que Deus toque os teus lábios com brasas vivas do altar como fez com Isaías.
Quando Isaías teve aquela visão uma palavra entrou no seu coração e ele começou a dizer: “Ai de mim que estou perecendo! Porque sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios”. Quando Isaías começou a dizer o que Deus disse a vida começou a brotar pelo toque dos serafins. Ele era servo de Deus, mas a sua boca estava falando o que era ímpio, e a morte estava à porta. Pv 18:21 - A morte e a vida estão no poder da língua; e o que está na boca fala o coração.Lc. 6.45. 4. A IMPIEDADE TEM SUA BASE NO REINO DE SATANAS. E sempre vem com a missão de descredibilizar o que Deus disse. “Não é bem assim... certamente não morrereis” (Gn 3.4) 

II. QUANDO NOS DETEMOS A CAMINHAR NOS CAMINHOS DOS PECADORES. 1. Quando o diabo não consegue matar os sonhos através dos ímpios ROUBA OS SONHOS ATRAVÉS DOS PECADORES. Quem são estes? São aqueles que se gloriam em praticar a maldade. 2. Quando você anda nos caminhos dos pecadores luta para ser santo, mas quando anda nos caminhos do Senhor “é um santo lutando contra o pecado”. 3. Quem tem uma visão não se detem no caminho dos pecadores praticando toda sorte de impiedade descrita em Rm. 1. 29-32 · Injustiças, iniqüidades, · Malícia, prostituição, · Avareza, · Maldade, · Possuídos de inveja, · Homicídios, · Contendas, · Dolo, Engano, · Malignidade, · Difamadores, murmuradores, · Caluniadores, · Aborrecidos de Deus, · Insolentes, injuriadores, · Soberbos, Presunçosos, · Inventores de males, · Desobedientes aos pais, · Insensatos, nécios, · Pérfidos, infiéis, · Sem afeição natural, · Sem misericórdia, irreconciliáveis. Rm 1:32 - Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem. RM 6:23 - Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. O Novo Comentário da Bíblia diz o seguinte: “O verso 32 indica que os pecados aí condenados não resultam de ceder a tentações súbitas, mas alimentados deliberadamente e estimulados nos outros”. PV 1:10 - Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites. PV 1:11 - Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo; Pv 1:12 - Traguemo-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova; 1:13 - Acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos; 1:14 - Lança a tua sorte conosco; teremos todos uma só bolsa! 1:15 - Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas; 1:16 - Porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue. 1:17 - Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave. 1:18 - No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas. 1:19 - São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem. A nova geração que nasceu para adorar a Deus tem sofrido atentados de morte. Do mesmo modo como tentaram tirar a vida do autor da vida, o inimigo tenta tirar a vida dos pequeninos da nova geração. Não me refiro a uma morte física(pois não tememos aqueles que tocam a carne), mas um tipo de morte diferente. A morte dos sonhos, a morte da visão, a morte da coragem, pois p´ra ser da nova geração tem que ter coragem. A cultura televisiva tem a marca da morte, mas o don gratuito de Deus vem restaurar a igreja através da nova geração. Como vencer este espírito de morte? 1. Não se prenda aos agrados dos pecadores 10; 2. Não se prenda às suas palavras 11; 3. Não aceite suas propostas, 12,13, 14; 4. Não ande em seus caminhos nem em suas veredas 15; 5. Não te prendas às suas redes 17,18. 


III. QUANDO NOS ASSENTAMOS NA RODA DOS ESCARNECEDORES (Crítico, zombador ). Os que se inclinam a escarnecer 1. Deleitam-se no escárnio. Pv 1:22 - Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento? 2. São contenciosos. Pv 22:10 - Lança fora o escarnecedor, e se irá a contenda; e acabará a questão e a vergonha. Devem ser lançados fora. 3. São desprezados por Deus. Pv3:34 - Certamente ele escarnecerá dos escarnecedores, mas dará graça aos mansos. 4. Não ouvem repreensão. Pv 13:1 - O FILHO sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão. Estão surdos espiritualmente conf. Is. 6.10 5. Odeiam os que o repreendem. Pv 9:8 - Não repreendas o escarnecedor, para que não te odeie; repreende o sábio, e ele te amará. “Os versos 7-9 são um discurso proferido pela sabedoria aos convivas enquanto comiam das viandas adrede (carnes de animais terrestres preparadas de propósito). O que repreende o escarnecedor traz sobre si afronta. A sabedoria está se referindo aos que, não tendo aceitado o convite, estariam zombando dos que aceitaram, e então pede que, a tal qualidade de gente, não se responda, não se repreenda, porque não tem discernimento para compreender o bom conselho e se voltará contra o conselheiro. A estes não convinha repreender, pois não tinham capacidade para discernir o bom e o mau”. Ao escarnecedor não se repreende, deixa-se. TENTAR CONVENCER UM TOLO É PERDER TEMPO; TENTAR CONVENCER UM SÁBIO É GANHÁ-LO. O escarnecedor nunca aprende”. ( Est. Liv. Provérbios Juerp- Antonio Mesquita) 6. Põe os outros em perigo. PV 29:8 - Os homens escarnecedores alvoroçam a cidade, mas os sábios desviam a ira. “No alvoroço de uma cidade só mesmo os sábios podem controlar a situação, pois um povo amotinado é um povo inconsciente”. Mas, os sábios restaurarão o controle das cidades através das células em cada casa. 


COMO DEVEMOS SONHAR 1. Alinhados com os princípios da palavra de Deus. É Ele quem gesta em nós os sonhos. Tem muita gente sonhando sonhos descasados da palavra de Deus e não sabem, e se sabem não crêem que a lei do Senhor restaura a alma Sl. 19.7 2. Comprometendo o nosso tempo com os princípios de sua palavra. E na sua lei medita de dia e de noite. · Existem os sonhadores anuais – a cada começo de ano. · Existem os sonhadores mensais – a cada data de pagamento. · Existem os sonhadores semanais – no culto de domingo. · Existem os sonhadores diários, que a cada manhã acordam com um novo sonho, com um novo projeto e neles persevera! · Se você é espiritual tudo o que você faz é espiritual. Se você não é espiritual não adianta querer espiritualizar sua vida no domingo à noite.


FRUTOS DE QUEM SONHA OS SONHOS DE DEUS 1. Ele é como uma árvore plantada junto a corrente de águas. Quem está plantado na Visão Celular está plantado junto a corrente de águas. 2. No devido tempo dá fruto. Eu sou uma árvore frutífera e o tempo de dar fruto é hoje. O tempo de dar fruto chegou.
3. A folhagem não murcha. A estrutura externa de uma árvore são as folhas. É aquilo que embeleza a árvore. Os galhos que sustentam os frutos são os mesmos que sustentam as folhas. A estrutura externa da Visão celular são os galhos que sustentam os frutos e as folhas e estes galhos são as células. Muitas estruturas murcharam, mas a estrutura ensinada e experimentada por Jesus continua verdinha, verdinha.
4. Tudo quanto fizer prosperará. Quem vai prosperar? Quem fizer alguma coisa. Quer crescimento das células, da igreja, do reino? Faça alguma coisa e Deus te fará próspero. 1) O crescimento das células depende daquilo que fazemos. É preciso dar rumos ao nosso propósito de GANHAR através das células. Se acharmos que as pessoas irão às nossas células por si mesmas perderemos muito, mas se fizermos alguma coisa para que elas vão à igreja o Senhor nos fará prosperar. 2) O crescimento do reino depende daquilo que fazemos. Sl 1:4 - Não são assim os ímpios; mas são como a moinha que o vento espalha. 1:5 - Por isso os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos. 1:6 - Porque o SENHOR conhece o caminho dos justos; porém o caminho dos ímpios perecerá.

SENTENÇA DE DEUS SOBRE OS QUE NÃO SONHAM OS SEUS SONHOS 1. Serão espalhados pelo vento. Um ímpio, por ser homicida não tem sustentação em lugar algum. “as cascas de grãos vazias não tem peso substancial para estabilizar-se e é facilmente levada pelos ventos da adversidade”. 1) Espalhadas pelos ventos emocionais. Todos quantos não são curados emocionalmente são levados pelos ventos das emoções que sobem e descem. Estes são aqueles que não vivem daquilo que a Palavra de Deus diz, mas daquilo que eles sentem. 2) Espalhados pelos ventos das opiniões. Como ele não tem firmeza qualquer argumento é suficiente para fazê-lo mudar de rumo. Esta falta de sustentação pode ser vista da seguinte forma: a) Os ímpios não subsistirão no juízo. “A punição eterna será o resultado final na vida do ímpio”. Existe o juízo final para os ímpios,mas existem os juízos temporários que se vive na terra pela desobediência e descaso aos princípios de sua lei. Se você não buscar se refugiar na (tora), lei de Deus será chamado de ímpio e será punido na terra e no futuro. b) Os pecadores não subsistirão na congregação dos justos. Pv. 11.5 diz que o perverso cai pela sua impiedade. Tem muita gente buscando repostas para justificar a saída da igreja, mas a razão principal é a pratica de pecados e a permanência neles. Orgulho, falta de perdão, rebeldia, maledicência, queixas, murmurações, ódio, ira, vingança, mentira etc são pecados. Se vivermos neles não teremos subsistência para permanecer na igreja. Esta é a sentença para o pecador. c) Serão desconhecidos de Deus. O Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios, pecadores e escarnecedores perecerão. MT 7:23 - E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade. Jesus falou que muitos que profetizam, expulsam demônios e fazem maravilhas ainda praticam iniqüidade. O que Ele estava ensinando com isso? Ele quis ensinar que o simples fato de fazer o que certo não é suficiente para agradar a Deus. O que agrada a Deus é sermos certos e não apenas o fazermos o que é certo! Quando não somos verdadeiros nas nossas motivações, na nossa conduta e no nosso caráter a sentença de Deus virá sobre nós dizendo: Não vos conheço.


Conclusão: Os sonhos que Deus fez brotar em nosso coração não serão roubados pelo inimigo da nossa alma através dos ímpios, pecadores e escarnecedores a tríade, maligna que se levanta para exterminar os sonhos dos filhos de Deus. Por isso velaremos por esses sonhos para que não sejam contaminados por compartilharmos com pessoas erradas.

Josenilton Pinheiro

21 outubro 2007

A BENDITA ARTE DE PLANEJAR



A BENDITA ARTE DE PLANEJAR



Lc. 15. 25-30. Leia o texto.

O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor. ( Pv. 16.1)
O coração do homem propõe o seu caminho; mas o Senhor lhe dirige os passos. (Pv. 16.9)
Confirmados pelo Senhor são os passos do homem em cujo caminho ele se deleita. (Sl.37.23)
Entrega ao Senhor as tuas obras, e teus desígnios serão estabelecidos. (Pv. 16.3)

Quem nunca passou por uma situação desagradável e desejou que fosse diferente?
Você acorda na segunda feira com aquela disposição de ir para o trabalho ou para aquela entrevista! Toma um belo banho seguido de um saboroso café da manhã. Arruma-se direitinho, dando os últimos retoques e segue o seu plano para o início da semana. Êpa! Um pequeno imprevisto, você não acha a chave do carro ou quando chega na parada o ônibus não passa. Algo dentro de você começa a aparecer. Dizem que é a ansiedade...
Você consegue sair de casa ou entrar no ônibus e... ufa que alívio!
Mas, de repente você diz ou grita: “Não acredito”! Tocaram fogo em pneus na estrutural e ir pela estrada parque nesse horário é engarrafamento na certa. Você se arrepende por não ter acordado mais cedo, fala mal do Arruda, ou quem sabe manda sua mulher calar a boca... As reações são as mais variadas.
Seja qual for a sua experiência com improvisos, há de concordar comigo que é mais fácil se sair bem numa dessas situações citadas quando planejamos com antecedência do que quando deixamos de planejar.
Planejamento é a praticidade dos nossos sonhos.
“Os sábios de Israel acreditavam no planejamento. O mesmo acontecia com o maior dos sábios, que ensinou seus discípulos a calcularem o custo do discipulado tão cuidadosamente quanto o fariam se se tratasse de construir uma grande torre”. (Lc. 14.25-30).
“As pessoas de bom-senso, tanto no passado como no presente, conhecem a importância do planejamento cuidadoso e do uso parcimonioso do tempo. Sabem também que Deus tem planos diferentes dos nossos, planos que algumas vezes modificam os nossos”.
“Os alvos são a nossa motivação para o futuro; mas alvos sem planejamento são como navio que tem destino, mas não leme. Você pode estar em movimento, mas tem pouco ou nenhum controle sobre sua direção. Bons alvos merecem bons planos”.
Um escritor chamado Peter Druker, disse: “Podemos criar nosso futuro a partir do momento que sabemos exatamente onde desejamos chegar e nos preparamos adequadamente para a caminhada”.
Ele diz que há muitas formas de prever o futuro e uma delas é INVENTÁ-LO.
Duas coisas são apresentadas no texto de Lucas 14.25-30 e que devem ser analisadas com cuidado. Elas devem ser consideradas na elaboração de um planejamento.

O querer edificar uma torre. Fala dos anseios da nossa alma, daquilo que queremos ser ou ter, fala dos nossos alvos e propósitos.
· Nossos desejos são gerados a partir das portas de entrada da nossa alma.
· Na maioria das vezes nossos desejos não correspondem aos nossos recursos.
Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.
A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!(Mt. 6-21-23)
· O desejo por algo às vezes é arriscado.
Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu.(Gn. 3.6)
Disseram mais: Eia, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo cume toque no céu, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra.(Gn.11.4).
Assentar-se para calcular as despesas. Fala dos recursos que possuímos. Neste aspecto muitos desistem logo por não possuírem recursos financeiros para realização dos seus anseios, ambições ou necessidades. Os recursos que Deus tem nos dado não são somente os financeiros.

Possuímos recursos financeiros. Aquilo que temos em dinheiro e bens. Muitos não calculam nada, não planejam nada porque ganham pouco. VOCÊ PODE GERAR RECURSOS COM OS RECURSOS QUE TEM ·
 Possuímos recursos culturais. Aquilo que sabemos e conhecemos;
 Possuímos recursos sociais. Pessoas que podem nos ajudar a alcançar nossos planos;
 Possuímos recursos espirituais. Podemos orar, jejuar e guerrear pelos nossos planos.

Dicas:
Separe tempo para planejar;
Cite os passos específicos que planeja dar em direção ao seu alvo;
Quando fizer quaisquer planos -grandes ou pequenos- SEPARE TEMPO PARA ORAR.
“Devemos fazer o nosso melhor plano, o mais consagrado, deixando lugar para as surpresas de Deus. Elas devem fazer parte de nosso plano”.

Notas: Como aproveitar o máximo do seu tempo e potencial, E.Betânia, págs. 12,13,14,24

Pr. Josenilton Rosa Pinheiro