20 fevereiro 2012

Não basta ser evangélico


Marcos 8.34-37


Ser evangélico passou a ser “status”. E não são poucos os números daqueles que se dizem evangélicos, mas que ainda não experimentaram o novo nascimento. E nem ao menos sabem o que isso significa.
Houve um homem do supremo tribunal dos judeus, cujo nome era Nicodemos que foi alertado por Jesus sobre a necessidade do novo nascimento. João 3.
É preciso ser discípulo. Isso equivale dizer que todo verdadeiro discípulo de Jesus é aquele que nasceu de novo. Você pode até segui-Lo, como a multidão. Mas a essência do verdadeiro discipulado está em nascer de novo.
Jesus falou muito sobre discipulado.
Não existe meio de se fazer discipulado sem que os princípios da Bíblia sejam aplicados.
A PRIMEIRA CONDIÇÃO DO DISCIPULADO É TOMAR A CRUZ.
Tomar a cruz é você se permitir levar sobre si algo que você faria tudo para não levar.
Tomar a cruz é sofrer um dano sem fazer defesas pessoais. Ex. Fizeram uma calúnia contra você e isso te prejudicou.
Há discípulos fiéis e há discípulos pródigos. Discípulos pródigos só pensam no que podem obter de vantagem, prestigio ou posição.
Muitos evangélicos hoje correm atrás de vantagens, prestígios e posições.
OS DISCÍPULOS PRÓDIGOS QUEREM SÓ STATUS.
Quatro coisas que todo discípulo de Jesus deve buscar. Estas quatro coisas são a essência do discipulado cristão:
1.     A sabedoria. Salomão disse que Deus reserva a verdadeira sabedoria para os justos. Pv.2.7; 4.7= adquire pois a sabedoria, sim, com tudo o que tens, adquire o entendimento.
2.   Revelação. Na revelação nós entendemos os “quês”, os “porquês”, os como, para onde. Na revelação recebemos de Deus aquilo de que não dispomos com nossa capacidade pessoal. Muitos de nós nunca experimenta Revelação porque estamos acostumados a resolver as coisas do nosso jeito. Com nossos recursos, com nossos conselhos etc.
3.   O conhecimento. É a previa determinação de nunca parar de aprender.
4.   E ter o mesmo coração do discipulador. É aqui que verdadeiramente a gente se permite ser discipulado. É onde a gente abre mão dos nossos preconceitos para aprender os conceitos divinos na pessoa do nosso discipulador. Foi por isso que Jesus ensinou: “negar a si mesmo”.

A LEALDADE É UMA CONDIÇÃO VITAL PARA ACONTECER UMA RELAÇÃO DE DISCIPULADO.
1.     Onde não há lealdade, há disfarces, máscaras.
2.   Onde não há lealdade, há instabilidade. A casa pode cair a qualquer hora. Porque o maior drama do desleal é o medo de ser descoberto.
3.   Onde não há lealdade, abrem-se rupturas.
4.   Onde não há lealdade, a gratidão é substituída por reclames.

O DISCIPULADOR É CONHECIDO PELA VIDA DOS DISCÍPULOS.
Nós representamos um Reino e um Rei. As pessoas devem ser capazes de conhecer o coração e a visão do discipulador pelo simples fato de conviver com o seu discípulo.
O discipulador é aquele q tem vida aprovada na palavra.

Josenilton Rosa Pinheiro

Nenhum comentário: