21 outubro 2007

A BENDITA ARTE DE PLANEJAR



A BENDITA ARTE DE PLANEJAR



Lc. 15. 25-30. Leia o texto.

O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor. ( Pv. 16.1)
O coração do homem propõe o seu caminho; mas o Senhor lhe dirige os passos. (Pv. 16.9)
Confirmados pelo Senhor são os passos do homem em cujo caminho ele se deleita. (Sl.37.23)
Entrega ao Senhor as tuas obras, e teus desígnios serão estabelecidos. (Pv. 16.3)

Quem nunca passou por uma situação desagradável e desejou que fosse diferente?
Você acorda na segunda feira com aquela disposição de ir para o trabalho ou para aquela entrevista! Toma um belo banho seguido de um saboroso café da manhã. Arruma-se direitinho, dando os últimos retoques e segue o seu plano para o início da semana. Êpa! Um pequeno imprevisto, você não acha a chave do carro ou quando chega na parada o ônibus não passa. Algo dentro de você começa a aparecer. Dizem que é a ansiedade...
Você consegue sair de casa ou entrar no ônibus e... ufa que alívio!
Mas, de repente você diz ou grita: “Não acredito”! Tocaram fogo em pneus na estrutural e ir pela estrada parque nesse horário é engarrafamento na certa. Você se arrepende por não ter acordado mais cedo, fala mal do Arruda, ou quem sabe manda sua mulher calar a boca... As reações são as mais variadas.
Seja qual for a sua experiência com improvisos, há de concordar comigo que é mais fácil se sair bem numa dessas situações citadas quando planejamos com antecedência do que quando deixamos de planejar.
Planejamento é a praticidade dos nossos sonhos.
“Os sábios de Israel acreditavam no planejamento. O mesmo acontecia com o maior dos sábios, que ensinou seus discípulos a calcularem o custo do discipulado tão cuidadosamente quanto o fariam se se tratasse de construir uma grande torre”. (Lc. 14.25-30).
“As pessoas de bom-senso, tanto no passado como no presente, conhecem a importância do planejamento cuidadoso e do uso parcimonioso do tempo. Sabem também que Deus tem planos diferentes dos nossos, planos que algumas vezes modificam os nossos”.
“Os alvos são a nossa motivação para o futuro; mas alvos sem planejamento são como navio que tem destino, mas não leme. Você pode estar em movimento, mas tem pouco ou nenhum controle sobre sua direção. Bons alvos merecem bons planos”.
Um escritor chamado Peter Druker, disse: “Podemos criar nosso futuro a partir do momento que sabemos exatamente onde desejamos chegar e nos preparamos adequadamente para a caminhada”.
Ele diz que há muitas formas de prever o futuro e uma delas é INVENTÁ-LO.
Duas coisas são apresentadas no texto de Lucas 14.25-30 e que devem ser analisadas com cuidado. Elas devem ser consideradas na elaboração de um planejamento.

O querer edificar uma torre. Fala dos anseios da nossa alma, daquilo que queremos ser ou ter, fala dos nossos alvos e propósitos.
· Nossos desejos são gerados a partir das portas de entrada da nossa alma.
· Na maioria das vezes nossos desejos não correspondem aos nossos recursos.
Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.
A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!(Mt. 6-21-23)
· O desejo por algo às vezes é arriscado.
Então, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, comeu, e deu a seu marido, e ele também comeu.(Gn. 3.6)
Disseram mais: Eia, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo cume toque no céu, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra.(Gn.11.4).
Assentar-se para calcular as despesas. Fala dos recursos que possuímos. Neste aspecto muitos desistem logo por não possuírem recursos financeiros para realização dos seus anseios, ambições ou necessidades. Os recursos que Deus tem nos dado não são somente os financeiros.

Possuímos recursos financeiros. Aquilo que temos em dinheiro e bens. Muitos não calculam nada, não planejam nada porque ganham pouco. VOCÊ PODE GERAR RECURSOS COM OS RECURSOS QUE TEM ·
 Possuímos recursos culturais. Aquilo que sabemos e conhecemos;
 Possuímos recursos sociais. Pessoas que podem nos ajudar a alcançar nossos planos;
 Possuímos recursos espirituais. Podemos orar, jejuar e guerrear pelos nossos planos.

Dicas:
Separe tempo para planejar;
Cite os passos específicos que planeja dar em direção ao seu alvo;
Quando fizer quaisquer planos -grandes ou pequenos- SEPARE TEMPO PARA ORAR.
“Devemos fazer o nosso melhor plano, o mais consagrado, deixando lugar para as surpresas de Deus. Elas devem fazer parte de nosso plano”.

Notas: Como aproveitar o máximo do seu tempo e potencial, E.Betânia, págs. 12,13,14,24

Pr. Josenilton Rosa Pinheiro

Nenhum comentário: