03 setembro 2011

O Bartimeu do século XXI


Lucas 18.35-43


Em rápidas palavras. Se eu pudesse descrever o Bartimeu deste século diria que é aquele que necessita urgentemente do auxilio gracioso de Jesus. Mas o que dizer de fato sobre ele? Bem, o Bartimeu do século XXI é aquele que está cego e que não vê a manifestação do Reino de Deus.
Mesmo não enxergando, o que Bartimeu ouviu foi suficiente pra que ele entendesse ser Jesus a maior manifestação visível do Reino de Deus; que o que Jesus era representava o Reino de Deus; que o que Jesus fez representava o Reino de Deus; e que a presença Dele representava a presença do Reino de Deus na terra.
Pena que muitos ainda estão cegos para a aceitação do Filho de Deus. “veio para o que era seu, mas os seus não o receberam...” João 1.11.
O que está cego e não vê a manifestação do Reino de Deus vive em cegueira espiritual. Um estado causado pelo “deus deste século que tem cegado o entendimento dos incrédulos para que não lhe resplandeça a luz do evangelho” 2 Coríntios 4.4.
O que está cego e não vê a manifestação do Reino de Deus vive em escuridão. “O caminho dos ímpios é a escuridão, não sabem eles em que tropeçam” Provérbios 4.19
O cego espiritual está impossibilitado de ver o que Deus fez e faz. Está impossibilitado de discernir os verdadeiros valores da vida.
O Bartimeu do século XXI é aquele que está assentado junto ao caminho.
O Bartimeu do século XXI é aquele que está mendigando.
Características de quem é cego espiritualmente:
Habilidades em potencial que todo cristão tem

Fala de conformismo. Comodismo. Estado daquele que se conforma com a situação de vida e não tem ação pra nada.
Posição inadequada para quem precisa de um milagre. Ele precisou se levantar para que enxergasse (40).
Assentado junto ao caminho é uma postura contrária ao lugar. O caminho é para caminhar e não pra se assentar, salvo para retomar as energias e continuar andando.
Ação contemplativa. Apesar de não enxergar, Bartimeu tinha acesso, informação das coisas que aconteciam. “ouvindo passar a multidão, perguntou, pois que era aquilo” (36).
Infelizmente, muitos crentes estão paralisados numa ação contemplativa. Estão sentados nos caminhos da vida contemplando aqueles que fazem, que agem, que trabalham, que criam, que mudam, que constroem, que contribuem... Vivem contemplando os sonhos dos outros.
Muitos estão nas arquibancadas da vida, outros criam o espetáculo. Destes dois, quem é você?
A cegueira de Bartimeu reflete nossas debilidades, nossos limites.
Frente a esses limites muitos dão a volta por cima e crescem. Outros lamentam.
Muitos crescem com as suas outras faculdades, habilidades. Outros, como Bartimeu, se entregam à miséria, à mendicância.
Não tem iniciativa própria.
Vive confinado nos limites que tem. Não age, não avança.
Depende dos outros para sua própria subsistência.
Capacidade auditiva. “ouvindo passar”. Muito do que somos é reflexo do que ouvimos.
O que você ouve determina sua fé ou incredulidade.
O que você ouve determina sua ação ou inércia.
O que você ouve determina sua vitória ou derrota.
O que você ouve determina sua vida ou morte.
O que você ouve determina seu milagre ou não.
O que você ouve te levanta ou te deixa prostrado.
‘a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” (Romanos 10.17).
Capacidade da fala. “perguntou”. Grandes milagres começam com perguntas bem elaboradas:
“perguntou o que era aquilo” 36
A multiplicação dos pães e peixes começou com uma pergunta: “Quantos pães tendes?” (Mateus 15.34).
A grande pescaria começou com a pergunta: “Filhos, não tendes o que comer?” (Jo 21.5).
O homem da mão atrofiada recebeu o milagre a partir da pergunta: “É licito no sábado fazer o bem, ou fazer o mal? Salvar a vida ou matar”? (Marcos 2.4).
A cura do cego de nascença começou com a pergunta: “Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? (João 9.20). A grande lição: Não morra com dúvidas, pergunte!
Capacidade do grito. “se pôs a clamar”. Tem milagre que você só consegue no grito! No grego a palavra é “krazõ” e significa gritar, chamada, palavra de comando.
Capacidade de superação. “clamava ainda mais”. Quando alguém ou uma situação quiser te fazer parar, grite.
Gritos de júbilo. Gritos que expressam alegria e gratidão pelo que Deus fez.
Gritos de guerra. Gritos de ataque contra o inimigo e suas armadilhas.
Gritos e vitória. Brados pelas conquistas nas guerras.
O grito que atrai o milagre está fundamentado na misericórdia de Deus e não na sua necessidade: “tem misericórdia de mim”. É um grito certeiro. Um grito que sabe o que quer. Não é um grito a toa, mas objetivo: “Senhor, que eu veja”.
Se você se sente um Bartimeu dê seus gritos de milagres.


Josenilton Rosa Pinheiro.

Nenhum comentário: