10 setembro 2007

ESTAMOS VIVENDO UM NOVO COMEÇO


Eis que faço uma coisa nova; agora está saindo à luz; porventura não a percebeis? eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo. (Is. 43.19).


Deus gosta de coisas novas e isso é tão importante que Ele nos deu boas-novas por meio do seu Filho Jesus.
Estar em um novo prédio para celebrarmos ao Senhor foi uma conquista de cada um que tem acreditado nos projetos da Igreja, porém “o que já foi conquistado não é mais desafio”. Daqui pra frente os desafios são diferentes, pois precisamos manter a qualidade da visão num compromisso permanente de fidelidade para conquistarmos uma área onde levantaremos um palácio para Deus.
O decreto de Deus para o seu povo nesse novo começo é: “As tuas eiras se encherão de trigo, e os lagares trasbordarão de mosto e de azeite. Assim vos restituirei os anos que foram consumidos pela locusta voadora, a devoradora, a destruidora e a cortadora, o meu grande exército que enviei contra vós. Comereis abundantemente e vos fartareis, e louvareis o nome do Senhor vosso Deus, que procedeu para convosco maravilhosamente; e o meu povo nunca será envergonhado. Vós, pois, sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado” (Joel 2. 25-27). Este decreto é uma promessa de restituição.
A promessa de uma grande colheita. O modo como Deus promete restituir o seu povo é fazendo com que a colheita seja em abundância. Nenhum agricultor trabalha para perder o que semeou, pelo contrário, sempre espera uma grande colheita. É isto que Deus quer realizar no meio do seu povo. Ele nos fará ver o fruto do nosso trabalho numa grande colheita de vidas para o seu reino. Cada líder de célula verá os seus celeiros cheios e se alegrará com o trabalho de suas mãos.
A promessa de alegria e unção. O vinho novo não será para odres velhos. O novo de Deus é para a nova geração que Ele já levantou para estabelecer o seu reino na terra pela conquista de pequenos territórios (células) até o estabelecimento total de sua vontade na terra: a conquista de todas as nações!
A promessa de restituição. Atente para esta promessa que o Senhor faz. É tão tremenda que Deus não se limita a restituir apenas coisas. Sua promessa é restituir os anos consumidos pelos gafanhotos. Ele já está fazendo chover sobre a sua igreja para que a terra volte a produzir em abundância.
A promessa de abundância. É findo os anos em que para fazer algo na casa do Senhor ficávamos limitados por falta de recursos financeiros. A bênção da restituição sobre nós está vindo com prosperidade em todos os níveis, porém para sustentarmos isto é necessário manter a aliança de fidelidade nos dízimos e ofertas, nos votos de contribuição e na participação constante das atividades da igreja.
A promessa de honra. Quem é que não gosta de ser honrado? Todos gostam e a bíblia recomenda isto em Rm. 13.7 - Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra. Deus está nos dando honra tirando do nosso meio todo tipo de vergonha. Preparem-se queridos discípulos para receberem as mais tremendas bênçãos de restituição da parte do Senhor em suas vidas. Essas bênçãos são de efeito permanente porque o Senhor diz: e o meu povo nunca mais será envergonhado. É acabado o tempo de vergonha no meio do povo de Deus. É tempo de conquista do padrão mais elevado de vida: a santificação e excelência.

Com estas promessas de restituição não podemos nos moldar aos padrões do mundo onde as pessoas vivem sem expectativas de melhora e sem esperança. A restituição é o novo de Deus para o seu povo. É a coisa nova que o Senhor está fazendo “porventura não o percebeis”? eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo. Caminho no deserto deste mundo só Deus pode abrir. Nunca nos esqueçamos que o nosso destino não é morrer no deserto com os murmuradores, mas alcançar a nova Canaã com os adoradores.

Sejam bem vindos ao novo começo.


Pastores Josenilton e Sheila Pinheiro

Nenhum comentário: