08 maio 2009

VENCENDO A TENTAÇÃO


Texto: Tg. 1. 13-15. Nenhuma tentação é tão forte que não possa ser vencida. Para desenvolver esse tema é importante definir em primeiro lugar o que é a tentação e ao mesmo tempo a relação que existe entre prova e tentação.
Da definição:
É uma oferta do tentador apresentando uma oportunidade de pecar. São as investidas de satanás dirigidas especificamente às áreas mais vulneráveis de uma pessoa. É um engano do diabo que tem por objetivo levar a pessoa a desconfiar na providência de Deus. O diabo usou desse engano para tentar a Jesus. “Se és filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Mt. 4.3). É o estímulo que ínsita e induz o homem a praticar o mal. Logo, todos os estímulos externos e internos que nos induzem a fazer o que é mal são tentações. É a maior arma de satanás contrqa o povo de Deus. (1 Pd. 5.8,9).
De sua origem:
O diabo é autor da tentação: Que isto fique bem explicito porque segundo as palavras de Tiago Deus não tenta: “Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e Ele mesmo a ninguém tenta” (Tg. 1.13).
A tentação não procede de Deus, mas da cobiça do homem. “Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e o seduz, então a cobiça, depois de haver concebido, dá a luz o pecado, e o pecado uma vez consumado, gera a morte” (Tg. 1.14,15). Com isso o objetivo do diabo por meio da tentação é matar o indivíduo de acordo com Jo. 10.10: O diabo veio para roubar, matar e destruir. Em outras palavras “a tentação não o mata, mas o amarra para que você seja morto”.
Provem das más companhias: Prv. 1.10 – Filho meu, se os pecadores querem seduzir-te, não o consintas. Um adágio popular diz: “Me diz com quem andas e eu te direi quem és”; mas já foi acrescido e ficou assim: “Me diz com quem andas e direi pra onde vais”. As más companhia de um modo geral são um bom começo para um individuo ser tentado.
Provem da pobreza ou da riqueza: Pv. 30.7-9 diz: Duas coisas te peço que me dês antes que eu morra: Mantém longe de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário. Se não, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: Quem é o Senhor? Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus.
A TENTAÇÃO E COMO ELA É DESENCADEADA.
‘No momento em que somos tentados a satisfazer uma necessidade através do mundo, em vez de Cristo, estamos a ponto de fazer uma escolha. Se não decidirmos de imediato a levar o pensamento cativo a obediência de Cristo (2 Co. 10.5) começaremos a considera-lo como uma opção. Se ruminar em nossa mente, nossas emoções serão imediatamente afetadas e a probabilidade de ceder a essa tentação será aumentada’. Isso pode ser melhor entendi da pela seguinte ilustração: Vou dar uma volta, mas não vou chegar perto do supermercado. Vou passar na porta do supermercado, mas não vou entrar. Vou entrar no supermercado, mas vou ficar longe das guloseimas. Vou olhar as guloseimas, mas não as tocarei. Vou mexer nas guloseimas, mas não comprarei nenhuma. Vou comprar, mas não as abrirei. Abro, mas não cheiro. Cheiro, mas não provo. Provo, mas não como. COMO. COMO, COMO!
“A tentação age assim: Primeiro, deixamos o pensamento se alojar em nossa mente; Segundo, aquilo que imaginamos é atiçado pelo pensamento; Terceiro, sentimos um prazer com toda aquela fantasia e a entretemos; Finalmente, em quarto lugar, engatamos a marcha e partimos para a realização do pecado.
É assim que, aos poucos, a tentação acomoda-se em nossa mente e nos vence, a menos que encontre resistência em nós desde o começo”
VERDADES ACERDA DA TENTAÇÃO
Um dos versículos mais confortantes da bíblia é o de 1 Cor. 10.13 que diz: “Não veio sobre vós tentação, senão humana. E fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também escape, para que possais suportar”.
Primeira verdade: A tentação é comum a todos. Deus jamais permitirá que soframos além do que possamos suportar. Deus proverá um escape na hora da tentação. “Nenhuma tentação é tão forte que não possa ser vencida”. (Gn. 39.8,9).
FINALMENTE COMO VENCER A TENTAÇÃO
Fuja. Sempre há uma saída. (2 Tm. 2.22 e Gn. 39.10). Você só precisa de 3 segundos para vencer a tentação; olhar, virar-se e cair fora!
Use a espada do Espírito. Memorize a palavra de Deus. (Sl. 119.11)
Mantenha-se acordado e vigilante. (Mt. 26.41 e 2 Cor. 10.12).
Mantenha-se ocupado com o que é bom. Ocupe sua mente com coisas boas e santas.
Evite más influencias.
Evite lugares perigosos: Onde ninguém te vê, te conhece; onde há acesso fácil ao pecado.
CONCLUSÃO:
O que fazer quando cair em tentação:
Reconhecer o erro. Sl 51;
Arrepender do pecado cometido. Mudar de atitude em relação ao pecado.
Confessar o pecado e levantar-se de novo. 1 Jo. 1.9
Josenilton Pinheiro

Nenhum comentário: